quarta-feira, 18 de julho de 2007

Uma tragédia anunciada

Saindo um pouco do clima do blog, não poderia deixar de comentar o que aconteceu ontem com o vôo JJ 3054 da TAM, que transportava 186 pessoas entre tripulantes e passageiros.
Apenas 10 meses após a tragédia do vôo da Gol, o Brasil vive a tristeza de ter um governo totalmente passivo, um controle aéreo ineficaz, que utiliza equipamentos ultrapassados e não conta com material humano suficiente para controlar o céu brasileiro.
A cada matéria lida hoje, meu sentimento de indignação crescia. Muitos erros mascarados, muitos problemas não resolvidos e muitos alertas simplesmente ignorados.
Ontem pela manhã, vendo uma reportagem sobre o avião da Pantanal que foi parar no canteiro central do aeroporto de Congonhas, cheguei a comentar com algumas pessoas que isso era um aviso, que se alguma atitude não fosse tomada, inevitavelmente algum acidente aconteceria. Provavelmente não fui o único que pensou isso.
Hoje ainda tive que ler que nosso “querido” presidente cancelou todos os compromissos oficiais do dia e mandou averiguarem o que aconteceu. Ah, por favor, é o mínimo que deve ser feito, apesar de sabermos que com certeza a culpa cairá toda sobre o piloto.
Mais uma vez a família dos tripulantes será marcada pelo peso da culpa. Os filhos terão que carregar a imagem de “filhos de um assassino”, apesar de sabermos que não é assim.
Quando alguém será responsabilizado pelos erros na reforma da pista de Congonhas?Quando os responsáveis serão punidos?
Nessas horas tenho vergonha de ter optado pelo Direito como profissão. É muito triste ver Leis não serem cumpridas, culpados sendo inocentados, inocentes sendo responsabilizados por algo que nunca cometeram.
Acho que não preciso me estender aqui, prefiro que cada pessoa pense e reflita, chegando às suas próprias conclusões.

Leiam mais aqui, aqui e aqui e veja a reconstituição aqui.

2 comentários:

Mauro disse...

E pior que vai ser bem assim mesmo!!=/

Alessandra disse...

Muito triste mesmo, né, Rafa?Mas vamos fazer nossa parte, rezando pelos familiares e pelos que morreram.
Beijinhos, Rafa. Te adoro muito!!!