domingo, 5 de agosto de 2007

A brasileira e o cubano tarado

Por Dilma Lóes

Maria Das Dores telefonou para Cuca contando o desfecho infeliz do seu romance um Cubano. Conheceram-se numa boate, dançaram a noite toda e trocaram telefones.
- Olha, esses hispanos são uns tarados e malucos! No dia seguinte da boate ele me ligou bem cedinho e perguntou: "Mi amor, o que estas haciendo?" Ai eu respondi "Eu ainda estou acordando..." Aí ele perguntou: "Acordando de me"? Eu disse: "Claro que não, tô acordando da cama, como é que eu poderia acordar de você?" Aí, acredite se quiser, ele ficou cheio de raiva porque eu não estava "acordando dele". Não entendi nada. Já começou aí a confusão.
Ele disse: "Como non estás acordando de me? Entonces tu no acordas de me?" Não sei que diabos esse homem cismou que eu tinha que acordar dele!
(Cuca) - Claro, Das Dores, "acordar "em espanhol quer dizer "lembrar", "pensar"; ele ficou chateado porque você disse que não estava "pensando nele".
-Ihh, não sabia! Mas também bem feito, porque depois ele foi muito grosseiro comigo.
- Qual foi a grosseria que ele fez?
- Ah, eu chamei ele pra jantar lá em casa, um jantar típico com comida e bebida brasileiras, aí quando ele chegou, foi até gentil, me trouxe de presente uma cadeira porque eu tinha dito que na minha casa só tinha uma poltrona, que não dava nem prá duas pessoas conversarem. Muito gentil, colocou a cadeira na sala, ao lado da poltrona, mas logo em seguida olhou bem no fundo dos meus olhos e disse: "Te estranho"... Ai eu pensei: pronto é aquele tipo de homem problemático. Aí, tentando deixar ele bem à vontade, falei: "Mas me estranha porque? Não precisa me estranhar não, eu sou a mesma de ontem à noite!" Mas ele insistiu: "Te estranho mucho... mucho!" Ah, minha paciência tem limite! Esse negócio de bancar a psicóloga de homem problemático não é comigo! Aí para distrai-lo, falei: "não precisa me estranhar não... Olha, vamos comer a comida brasileira que eu fiz especialmente para você..."
(Cuca) - Mas Das Dores, ele não tem nada de problemático, "te estranho" em espanhol quer dizer "estou com saudade"; ele estava dizendo que estava com saudade de você!
- Puxa, eu não sabia! Ah, mas de qualquer maneira ele foi muito mal educado comigo.
- Porque?
- Porque quando começou a comer, mal deu a primeira garfada, já foi logo dizendo que a minha comida estava "esquisita". Fiquei super chateada, achei isso uma grosseria, mas até fingi que não ouvi pra não criar clima. Mas ele repetiu tantas vezes, que acabei tendo que falar: "Então está bem, se quizer pode parar de comer!" Aí ele viu que eu fiquei chateada e tentou consertar as coisas dizendo "Non, carinho, voy repetir o plato muchas vezes,muchas vezes!" - Mas você não disse que a minha comida está esquisita? - Si, mui esquisita, mui esquisita!
(Cuca) - "Das Dores, "esquisita" em espanhol quer dizer gostosa, saborosa, ele estava elogiando a sua comida.
- Não brinca!
- Claro que é.
- Que chato, eu fiquei com uma raiva dele danada.
- Coitado! Mas de qualquer maneira ele não é uma pessoa normal.
- Porque?
- Porque eu me virei feito louca prá conseguir alguma bebida brasileira tipica pra ele provar. Aí quando eu falei "olha agora vou te dar uma coisa tipicamente brasileira que você vai adorar"... Ele, bem sensual, respondeu: "si mi amor, vou serrar los olhos e tu ablas baixito en mi ouvido, está bien?" Aí, continuando no clima sensual eu coloquei a pinga no copo e susurrei no ouvido dele: "Querido, abra a boca para receber uma pinga brasileira bem gostosa. Tu vais adorar..."
- Meu Deus, Cuca, vi o homem virar bicho na minha frente! Deu um pulo da cadeira e imediatamente começou a me sacudir e a gritar feito louco: "Eu soy hombre! Eu soy hombre!" Aí fiquei apavorada e vi que ele era maluco beleza mesmo. Eu tentava acalmá-lo dizendo: "Claro que tu es hombre, ninguém está duvidando disso, eu só trouxe uma pinga porque achei que você ia gostar!" Aí ele gritava mais alto ainda: "O que piensas que soy? No soy maricon! No soy maricon!
- Das Dores, você é louca? "Pinga", em espanhol, quer dizer "pênis!"
- "Pênis"? que "pênis"?
- Que eu saiba só existe uma coisa chamada "pênis"!
- Não...
- Sim...
- Não pode ser. Meu Deus, que vergonha!
- Ele deve ter achado que você é uma tarada! Mandar ele abrir a boca pra você botar uma "pinga brasileira", foi demais!
- Nossa, nem me fala, eu tô morrendo de vergonha só de lembrar...
- E ai, o que aconteceu depois?
- Bom, aí já estava o caos, tudo muito tenso. Ele repetia sem parar: "A mi me gusta mujer séria que queira uno compromisso sério. Ustedes brasileñas são mui fogosas e extravagantes!" - Ficou reclamando, reclamando, mas começou a botar as asinhas de fora. Saiu da cozinha, sentou no sofá e sem mais nem menos falou: "Vamos parar de ablar, mi amor. Non me gusta pelejar (brigar) con tigo. Vem aqui sentar em minha butaca, vem."
- Ah, Cuca, dessa vez quem virou bicho fui eu! Qualquer mulher, mesmo que não entenda espanhol, sabe muito bem o que um homem quer dizer com: "Vem aqui sentar na minha butaca". Perdi o controle de tanta raiva. Esses hispanos pensam que brasileira é o que? Gritei pra ele sair imediatamente da minha casa. Gritei, gritei mas além de ele não sair, me agarrou pelos braços me sacudindo e mandando eu me acalmar, como se a louca fosse eu e não ele.
- Mas, Das Dores, "butaca" em espanhol, quer dizer cadeira. Ele estava dizendo pra você sentar na cadeira que ele te trouxe de presente...
- Cadeira? Não, não pode ser...
- É. Meu chefe, que é Colombiano, sempre manda os clientes que chegam "sentarem na butaca". Coitado desse homem, não deve ter entendido nada.
- Não deve mesmo, porque fiquei tão apavorada, com medo dele me atacar, que desci correndo pelas escadas do prédio. E você acredita que enquanto eu descia as escadas correndo, o monstro queria que eu me esborrachasse no chão? Ficou gritando lá de cima: "Queda-te! Queda-te!"
(Cuca) - "Queda-te" em espanhol quer dizer "fica aqui". Ele só queria que você ficasse lá. Que confusão que você fez, hein? Parece o "samba do crioulo doido."
- Queda-te é "fica"? Puxa vida. Bom, agora é tarde demais pra consertar. Ele não vai querer olhar pra minha cara nunca mais. Fiz a maior confusão, chamei a polícia.
- Chamou a polícia?
- Claro, fiquei com medo dele né, Cuca!
- Medo dele ou da butaca dele?
- Ah, pára com isso. O pior é que a butaca dele era bonitinha...
- Bom, pelo menos você ainda pode sentar nela e ficar "acordando " dele.
- Que nada, ele levou a butaca de volta.
- Nossa, te deixou desbutacada? Que mal educado. deixar minha amiga... tá vendo, você não quis sentar na butaca dele, ele achou que você não gostou e acabou levando ela de volta.
- É...
- Bom, pelo menos isso serviu pra você aprender umas palavras de espanhol. Aqui em Miami a gente tem que ter muito cuidado quando abre a boca. Bom, "chica", deixa eu ir trabalhar porque tem uma "butaca" e uma mesa aqui na minha frente me esperando e eu ainda "quiero almoçar una comida esquisita e tomar una "pinga".
- Por falar em "pinga", Cuca, sabe que você nunca vai poder namorar um Colombiano?
- "E por que no, chica?"
- Porque na Colombia, apelido de vagina é "cuca". Já pensou você namorando um colombiano e ele tendo que dizer para os amigos: "hoje vou levar a vagina ao cinema", "Ontem dançei com a vagina a noite inteira".
- Ah, então é por isso que o meu chefe, que é Colombiano, vive às gargalhadas, quando alguém me chama pelo nome. Agora estou entendendo...
- Sim, "chica", tu és una "vagina "e non sabias.
- Entonces antes de sair pra almoçar vou deixar um bilhetinho na mesa dele dizendo: "Querido chefe: Cuca estava cansada de ficar sentada na butaca e foi rapidinho tomar uma pinga e já volta".

3 comentários:

João Victor disse...

Entre ler o texto e postar essa msg demorei umas 3 horas...

UFA!

daniele disse...

HAUAHUAHAHUU

agora que entendi o porque do titulo "Rumo ao Riso"

;pPp~~

Anônimo disse...

Muito bom esse texto. Já tinha lido há alguns anos quando a Dilma Lóes escrevia para um jornal brasileiro de Miami. Os contos que ela escrevia eram muito engraçados.

Marcelo Oliveira